Norma ABNT: conheça as regras para reformas em condomínios

13 abril 2018 / By admin

Quem pretende fazer uma reforma e mora em um condomínio precisa estar atento a algumas regras antes de contratar uma equipe. De acordo a Associação Brasileira de Normas Técnica (ABNT), é preciso contratar um engenheiro ou arquiteto para fazer um projeto quando se trata de serviços que envolvem a derrubada de paredes e a troca das instalações elétricas, hidráulicas e de gás.

Pequenos reparos, como pintura da parede ou colocação de gesso no teto, por exemplo, não se encaixam nas regras da ABNT. Por outro lado, também entram nessa lista a instalação de ar condicionado ou troca de piso.

Para isso é preciso que o dono do apartamento apresente ao síndico do condomínio um projeto de reforma, com o material que será usado, a quantidade e a duração da obra. O objetivo é prevenir acidentes, especialmente quando se trata de elementos estruturais, que dão estabilidade para a edificação. Sistemas importantes, como o elétrico e sistema a gás, também precisam passar por uma análise para saber quais consequências a intervenção irá causar.

Confira abaixo serviços que precisam da autorização de um profissional da área:

– Reforma das instalações hidrossanitárias;

– Reforma ou instalação de equipamentos de prevenção e combate a incêndio;

– Instalações elétricas;

– Instalações de gás;

– Reforma ou instalação de aparelhos de dados e comunicação;

– Reforma ou instalação de aparelhos de automação;

– Reforma ou instalação de ar-condicionado exaustão e ventilação;

– Instalação de qualquer componente à edificação, não previsto no projeto original ou em desacordo com o manual de uso, operação e manutenção do edifício ou memorial descritivo;

– Troca de revestimentos com uso de marteletes ou ferramentas de alto impacto, para retirada do revestimento anterior;

– Qualquer reforma para substituição ou que interfira na integridade ou na proteção mecânica;

– Qualquer reforma de vedação que interfira na integridade ou altere a disposição original;

– Qualquer reforma, para alteração do sistema ou adequação para instalação de esquadrias ou fachada-cortina e seu componentes;

– Qualquer intervenção em elementos da estrutura, como furos e aberturas, alteração de seção de elementos estruturais e remoção ou acréscimo de paredes.